Qual é a relação entre as doenças periodontais e os eventos cardiovasculares?

Compartilhe:

Muito se discute sobre adotar um estilo de vida saudável. Diversos meios de comunicação atribuem padrões para classificar esses hábitos saudáveis. A estética corporal acaba entrando nesse contexto e rende vários debates sobre o tema. Um dos reflexos de uma vida sem grandes cuidados com a saúde é a doença periodontal. Ela está mais relacionada com os eventos cardiovasculares do que você imagina, e é isso que você verá neste artigo.

A saúde começa pela boca

Nos últimos anos, muitas pessoas vêm desenvolvendo doenças cardiovasculares. Explicado por um aspecto hereditário ou ambiental, ou pela alimentação inadequada. Existem certas afecções bucais que se não forem tratadas e curadas podem afetar a saúde geral do indivíduo. Caso o paciente tenha uma condição sistêmica limitante e a saúde bucal não estiver num padrão ótimo, gerará danos que muitas vezes são irreversíveis. Por esse motivo, é importante sempre orientar os seus pacientes sobre os cuidados na manutenção da saúde bucal e explicar a sua importância.

O que os eventos cardiovasculares e a saúde bucal tem em comum?

O nosso organismo possui um sistema circulatório que se distribuí a partir do nosso coração para todo o organismo, indo até as extremidades. Isso também inclui estruturas da cavidade bucal como a gengiva, que está ao redor dos dentes e outras estruturas anexas. Como você já sabe, os dentes não ficam de fora deste sistema circulatório, por isso a importância do cuidado com a saúde bucal.

Caso um indivíduo com níveis aumentados de LDL no sangue e formação de placas ateromatosas desenvolva uma doença periodontal, o risco de ataque na capa fibrosa do ateroma é relativamente grande, podendo contribuir para quadro aterotrombótico, e por consequência, um infarte do miocárdio e/ou um AVE-i (Acidente Vascular Encefálico Isquêmico). De acordo com Schenkein & Loss (2013), estudiosos que se aprofundaram sobre os fatores inflamatórios que ligam as doenças periodontais a doenças cardiovasculares, existe um possível número de mecanismos que podem ser consequência do aumento das respostas inflamatórias em lesões ateromatosas causadas pelas infecções periodontais. Desse modo, concluiu-se que estes mecanismos podem agir em conjunto com o aumento da inflamação sistêmica na doença periodontal, promovendo ou exacerbando a aterogênese.

Como evitar os eventos cardiovasculares?

O cirurgião-dentista deve orientar os seus pacientes a cuidar da saúde bucal no que diz respeito à escovação e uso de fio dental. Portanto, além de aumentar a importância das consultas periódicas ao consultório, é importante incentivar a adoção de um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos. Na lista dos alimentos que auxiliam na prevenção de doenças estão: maçã, brócolis, cenoura, espinafre e castanha-do-Pará. Como resultado disso, a saúde como um todo sai ganhando!

Dessa forma, uma vez que o paciente está com a saúde em dia, as doenças podem diminuir relativamente. Parece clichê, mas depois deste e de vários artigos sobre doenças relacionadas a saúde bucal, podemos dizer que de fato a saúde começa pela boca.

Fernanda Zubieta
Cirurgiã-dentista formada pela UNIDERP; Especialista em Periodontia pela UNIGRANRIO; Mestre em Periodontia pela Faculdade de Medicina e Odontologia São Leopoldo Mandic-Campinas/SP.

Fonte: Blog Dental Cremer. Disponível em: http://blog.dentalcremer.com.br/noticias/doencas-periodontais-e-os-eventos-cardiovasculares/. Acesso em: 02/05/2019.