Notícias

Aqui você confere todas as notícias do ramo odontológico.

Idosos são mais propensos a desenvolver doenças bucais

Novidades

Idosos são mais propensos a desenvolver doenças bucais

As projeções futuras realizadas pela Organização das Nações Unidas (ONU) registram o aumento expressivo da população idosa no mundo.

Só no Brasil o número de idosos chega a 23,5 milhões segundo Pnad (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio), e eles estão mais propensos a desenvolverem algumas doenças bucais como a xerostomia (boca seca), cáries de raiz, problemas nas próteses, doenças periodontais, lesões da mucosa bucal (candidíases, leucoplasias, etc) e câncer bucal.

Devido a tantos problemas, a terceira idade precisa de cuidados redobrados quando o assunto é saúde bucal, pois se o tratamento não for rápido e correto o quadro pode se agravar.

O presidente e dentista, Paulo Zahr, da OdontoCompany, clínica odontológica que está a mais de 20 anos no mercado, afirma que cuidados preventivos como acompanhamento a cada seis meses com um dentista e exames periódicos é a melhor forma de evitar incômodos.

Uma das doenças comuns nas pessoas mais velhas é a gengivite, uma inflamação da gengiva que pode progredir e atingir o osso alveolar.

Este problema pode aparecer em qualquer idade, porém os idosos são mais sensíveis a ele.

“A placa bacteriana precisa ser removida todos os dias por meio de escovação e fio dental, senão as bactérias nela contidas poderão infeccionar não apenas a gengiva e a região ao redor dos dentes, mas acabarão atingindo o tecido abaixo da gengiva e o osso que suporta os dentes”, afirma.

Segundo a Associação Brasileira de Odontologia menos de 8% dos idosos têm as gengivas totalmente saudáveis, um número que assusta os profissionais.

Para que essa estatística mude, o Dr. Paulo lista alguns problemas bucais que aparecem na terceira idade e dá dicas de prevenção.

Sensibilidade: a sensibilidade bucal se agrava com idade é normal haver retração gengival que expõe áreas do dente que não estão protegidas pelo esmalte dental, causando dores quando atingidas por alimentos e bebidas quentes ou frias.

Nesses casos o ideal é usar um creme dental apropriado.

Caso o problema insista, procure um dentista, pois a sensibilidade pode ser também indicação de cárie ou dente fraturado.

Xerostomia (boca seca): é um problema muito comum na terceira idade, na maioria das vezes causado por excesso de remédios.

Neste caso, o recomendando é sempre procurar um dentista o mais rápido possível, para que o problema seja tratado, senão os dentes podem ser afetados.

Outras doenças: doenças como diabetes, problemas cardíacos e câncer podem afetar a saúde bucal.

O ideal é procurar um dentista e expor esses problemas de saúde para que ele verifique se a boca foi afetada de alguma maneira e iniciar o tratamento adequado.

Dentaduras: muitos idosos fazem uso da dentadura, mas é necessário alguns cuidados especiais.

Siga corretamente as instruções do dentista e sempre que houver algo fora do normal, o consulte-o.

Para quem usa dentaduras definitivas é necessário fazer um exame bucal geral pelo menos uma vez por ano.

Gengivite: um problema que afeta pessoas de todas as idades, especialmente, pessoas os idosos.

O que gera e agrava a gengivite é a má alimentação, higiene bucal inadequada, doenças como diabetes, fumar e medicamentos que podem influenciar os problemas gengivais.

fonte: O Debate
imagem retirada de http://www.crateus.ce.gov.br/capa/conselho-dos-direitos-do-idoso-realiza-reuniao-ampliada/