Notícias

Aqui você confere todas as notícias do ramo odontológico.

A língua pode ser um bom medidor da saúde

Notícias

A língua pode ser um bom medidor da saúde

Uma língua saudável deve ser rosa, consistente, ter uma superfície lisa e homogênea e medir aproximadamente 10 centímetros. Assim, quando ela se apresenta muito diferente disso, é bom ficar atento, pois pode ser que alguma coisa no corpo não esteja indo bem. Variações na língua podem indicar doenças, problemas emocionais ou até falta de algumas vitaminas.
“A língua pode ser um bom medidor da saúde. É importante observar se sua mobilidade está firme, se não apresenta tremores em seus movimentos, inchaços, alterações de volume, cor, aspecto, ardências e/ou modificações de forma e contorno”, diz Celso Sanseverino, cirurgião-dentista, especialista em Saúde Oral pela Faculdade de Ciências Médicas (Unicamp).
Alterações nesses quesitos citados pelo especialista podem indicar algumas doenças como câncer, AIDS, anemia, estomatite, reações alérgicas, diabetes, hipotireoidismo, apneia do sono, entre outras. Por isso, Celso ressalta que é sempre bom fazer um “check up” durante as higienizações do dia-a-dia.

Por exemplo, se placas brancas são observadas no dorso da língua, pode ser que a higienização não esteja sendo feita corretamente, o que pode resultar em halitose. Já se houver inchaços estranhos, é necessário fazer exames para detectar tumores. Uma língua muito lisa pode indicar anemia. Febres altas a deixam muito seca e vermelha. Até mesmo pequenas lesões podem indicar algo mais sério.
“A língua é uma das partes do nosso corpo que cicatriza mais rápido. Pessoas com lesões que persistem por mais de três semanas devem buscar o auxílio profissional competente a fim de receber um diagnóstico correto e já iniciar algum tipo de tratamento, caso seja necessário”, diz Celso.
Indicador emocional
Alterações emocionais costumam causar uma série de reações orgânicas no corpo, e com a língua não é diferente. O alto nível de estresse e ansiedade (por causa do aumento da adrenalina) causa uma diminuição do fluxo salivar, o que pode gerar outras alterações nesse órgão. “Podemos observar, desde pequenas lesões que provocam ardência e desconforto, a inflamações, lesões aftosas e doenças oportunistas, especialmente fúngicas”, diz Celso.
Falta de vitamina
Para o especialista, embora a analise da língua não seja a mais indicada para detectar carência de vitaminas (hoje os exames de sangue são bem mais simples e precisos para esses fins), é possível perceber através dela algumas deficiências nesse campo.
“A presença de pequenas lesões pode significar deficiência das vitaminas A e C. Uma língua esbranquiçada (e bem higienizada) pode ser falta de biotina ou ferro. Uma língua avermelhada, excluindo a possibilidade de aumento de volume por inflamação, pode significar carência das vitaminas B2, B3 e E”, diz Celso.
Higienização correta
A higienização da língua deve ser feita sempre junto com a higiene dos dentes, ou seja, após as refeições, com o uso da própria escova de dente ou com o auxilio de raspadores linguais. “Placas bacterianas presentes na língua levam a uma predisposição a doenças sistêmicas importantes. Portanto, aquela frase que diz que a saúde começa pela boca não é apenas um simples jargão”, diz o especialista.

Fonte: Terra / saude.terra.com.br