Para que serve o Marketing na Odontologia?

Compartilhe:

Já ouvi muitas razões para usar as ferramentas de marketing, mas a que mais gostei foi: o marketing serve para diminuir o esforço de vendas.
Se você entendeu esta ideia, aí está a resposta a questão que abre o texto.

Você é um profissional da área da saúde e muitas vezes deve ter pensado que o marketing não é condição básica para o seu dia a dia, mas posso garantir que é. Basta que pense no marketing como algo que vai facilitar a entrega de seus serviços, a maior compreensão do valor de seus esforços e, principalmente, estimular o contato boca a boca dentro do perfil de público que você considerou como alvo.

Na área da saúde, vendem-se serviços e, portanto, experiências que podem gerar divulgação boca a boca positivo. Logo, você tem uma agenda disputada.
Hoje em dia é difícil conseguir um bom resultado se a única peça com desempenho acima da média em sua clínica ou consultório for você mesmo. Você vai precisar que tudo funcione bem e a experiência como um todo seja muito positiva e memorável.

Quando você planeja a experiência que o seu cliente vivenciará em sua clínica, está fazendo o marketing que vai diminuir o esforço de venda. Assim, as suas preocupações devem ser se possui todos os “produtos” que os seus clientes desejam comprar, se o preço está baixo ou alto o suficiente para ser competitivo (sim, às vezes é preciso ter o preço alto para ser considerada parte do jogo!). Se a sua localização é adequada, se a sua forma de se comunicar é pertinente e persuasiva, se as pessoas que trabalham em sua equipe estão adequadas para a proposta de processos, que deveria desenhar para impressionar os seus clientes, em um ambiente repleto de evidências físicas que insinuam que as promessas que você fez pouco antes de passar o orçamento vão se cumprir.

É um “se” atrás do outro, e é justamente por isso que se deve preocupar com tudo, e o tudo é muito além do que sua qualificação profissional, ainda que ela seja um grande argumento de vendas.

Apesar de parecer muita coisa, podem ser resumidos em check lists, um para cada área de interesse. Assim um gestor pode acompanhar os indicadores de desempenho e rapidamente tornar-se mais apto a lidar com sua capacidade de criar valor e assim ganhar mais pelo tempo usado em seu esforço cotidiano.

Muitas vezes, dou o exemplo da loja de conveniência dos postos de gasolina, para explicar como podemos fazer com que as pessoas paguem muito mais por um item sem questionar o preço. Como o próprio nome diz, a loja é de conveniência, logo, não pode custar o mesmo que um supermercado. Por exemplo, na madrugada, quando você vê que precisa de um litro de leite para uma criança chorando. Quanto vale um lugar aberto 24 horas, próximo, com segurança e de fácil acesso para comprar este litro de leite?

Pois bem, imagine sua clínica como um lugar que possa ser conveniente e que atenda expectativas e as necessidades das pessoas, além da entrega da própria Odontologia. Para que consiga ter insight, ficará mais fácil se determinar quem é o público-alvo que quer agradar mais. Se não souber quem deseja agradar, pense nas pessoas que proporcionam mais renda em troca de menos tempo de seu trabalho, pois bem já tem um público-alvo.

Resumindo, o marketing é tudo isso e na verdade só isso: o conceito é simples, mas o trabalho é grande.

Que tal pensar no design de seus serviços em Odontologia, criando uma experiência agradável e intensa para seus clientes, de modo que quando você estiver de férias ou aposentado eles ainda tenham centenas de motivos para continuar frequentando a sua clínica ou consultório?

Fonte: Implant News Prótese News. Disponível em: http://www.inpn.com.br/Materia/OdontologiaNegocios/101738. Acesso em: 11/02/2019