Mandíbula deslocada. O que fazer?

Compartilhe:

O que é luxação de ATM?

Luxação é o deslocamento repentino e duradouro, parcial ou completo, de um ou mais ossos de uma articulação. A articulação que liga nossa mandíbula ao crânio é a ATM (articulação temporomandibular). A luxação de ATM é, portanto, a perda de contato entre as duas superfícies articulares: a cabeça da mandíbula e a eminência articular.

Quais os tipos de luxação de ATM?

A luxação de ATM pode acontecer de um lado só (com desvio de linha média, há assimetria facial e a mandíbula se desloca ao lado oposto ao da luxação) ou dos dois lados (sem desvio de linha média, há simetria facial e ambas as cabeças da mandíbula se deslocam à frente de eminência articular).

Ainda, luxações de ATM podem estar ligadas a traumas (fraturas ósseas) ou não, ou seja, apenas há o desencaixe dos ossos.

O que causa uma luxação de ATM?

Um bocejo, uma mordida em um sanduiche, uma gargalhada, uma pancada, uma extração de dente, uma anestesia geral, um balde de gelo... São fatores predisponentes (que facilitam a ocorrência de luxação de ATM): fossa mandibular rasa e ligamentos frouxos.

Quais são os sinais / sintomas?

Basicamente o aumento da abertura bucal, e a pessoa pode simplesmente não conseguir fechar a boca. Há dificuldade de falar e o aumento da salivação. Nem sempre dói, mas pode doer depois que o dentista colocar a mandíbula no lugar novamente. Para melhor investigação, podem ser pedidas radiografias, tomografias e/ou ressonância magnética.

Qual o tratamento?

Colocar os ossos de volta no lugar, um procedimento chamado redução. Geralmente a redução é feita sem cirurgia no consultório do dentista; porém pode ser realizada em ambiente hospitalar, por cirurgião bucomaxilofacial. Na técnica de redução normal faz-se apoio em uma região de trígono retromolar (atrás do último dente molar inferior) e se empurra a mandíbula para baixo, para trás e para cima (com o dentista na frente do paciente).

Existem outras formas de redução, como a Manobra de Atterbury e a Manobra de Watson Jones. Na primeira se coloca uma rolha de cortiça na região do trígono retromolar e o queixo do paciente é empurrado para cima. Na outra, vários palitos de madeira (abaixadores de língua) são colocados aos poucos entre os dentes anteriores do paciente até que a boca fique bem aberta, de forma que a cabeça da mandíbula volte para o lado de trás da eminência articular.

Por fim, há a técnica medicamentosa. Nela, injeta-se anestésico na articulação de forma que haja um relaxamento local. Esse relaxamento permite que a mandíbula volte para o lugar.

Quem decide qual é a melhor forma de reduzir a luxação de ATM, dada a situação, é o seu dentista. Por isso, se acontecer com você, busque ajuda profissional.

Fonte: Medo de Dentista. Disponível em: http://medodedentista.com.br/2014/09/mandibula-deslocada-o-que-fazer.html. Acesso em: 23/08/2016.