A semelhança entre o dentista e o barbeiro

Compartilhe:

Em uma de minhas andanças, fui a uma barbearia e, após um serviço de ótima qualidade e percepção no atendimento, iniciei uma conversa com o barbeiro sobre negócios. Ele, que por sinal entende muito de gestão, resolveu me dar uma aula de como gerenciar custos e planejar carreira – mal sabia ele que eu era um consultor em gestão, especializado em custos e diagnósticos financeiros em odontologia. Então, começou a me falar do seu modelo de negócio. É bom saber que, mesmo sendo uma barbearia, cada uma tem seu modelo de negócio com suas particularidades.

Segue o relato que o barbeiro dividiu comigo:
“Flavio, aqui na minha barbearia eu tenho uma média mensal de custos fixos de R$6 mil. Basicamente, meus principais custos fixos são com despesas prediais e com recursos humanos. Minha sala é alugada, pago condomínio, IPTU, energia, telefone, internet, etc. E tenho mais dois funcionários; um para fazer a parte administrativa e de contato com clientes; outro que me auxilia para serviços de maior complexidade.

Eu preciso de R$8 mil por mês para bancar minhas despesas pessoais. Estou migrando para um planejamento anual de custos. Nessas despesas pessoais, eu incluo uma parte para um dia conquistar minha independência financeira. Como penso em trabalhar uns 20 anos como barbeiro, incluo na minha precificação: uma parte para meu futuro, quando atingirei meu estado de arte e trabalharei por opção e não mais por obrigação. Aplico o pensamento estratégico em minha carreira e negócio.

O trabalho que eu exerço é com insumos de baixo custo unitário e que não representam muito por serviço executado. Incluo estes custos nos R$6 mil mensais. Se fosse no seu caso como dentista, talvez tivesse que tratar os custos de alguns insumos de forma diferenciada. No seu negócio seriam, por exemplo, os implantes, o protético, etc.”.

Em meio à esta conversa eu pensei comigo: olha! O cara me dando aula – e continuei aprendendo com ele.

“Flavio, eu fiz umas contas e calculei que posso no meu horário comercial, que são 160h (8 horas por dia vezes 20 dias úteis), atender, em média, 320 clientes por mês. Essa é a minha capacidade instalada. Aqui na barbearia, descobri que se não fizer umas contas, meu modelo de negócio terá uma gestão empírica e aí, brother, o risco pode aumentar muito.

Eu sou um barbeiro que precisa de R$14 mil por mês, e ofereço 320 serviços. Isso faz com que um serviço de 30 minutos custe, no mínimo, R$ 43,75 (R$14.000 dividido(/) 320 serviços). Menos do que isso a conta não fecha! Consigo, pelo serviço bacana que presto, cobrar um pouco mais e, com isso, alcançar uma taxa de ocupação média de 68%, e atingir minha meta financeira mensal aqui na barbearia. Tem mais uns detalhes aqui na gestão de meu negócio que podemos conversar numa próxima oportunidade”.
Após esta explicação básica, mas muito poderosa sobre gestão de custos, entendi que ele estava no caminho certo. O barbeiro sabia gerenciar seu negócio e, principalmente, conduzir sua carreira de forma assertiva. Sugeri ao barbeiro que aplicasse o planejamento anual em sua barbearia.

Prezado leitor, se você leu este texto até aqui, deve ser por que ele fez algum sentido para você. Prestadores de serviços, independentemente do segmento, tem de dominar seus custos e controlar seus modelos de negócios. Dessa forma, você poderá guiar com o conhecimento necessário todas as suas ações.

Convido você a reler novamente e trocar a palavra “barbeiro” por “dentista” e “barbearia” por “consultório”. Longe de mim querer comparar os tipos de serviços… Cabelo e barba crescem e podem ser “consertados”, dentes e bocas, não. A complexidade e a responsabilidade de um dentista, certamente, são maiores.

Autor: Flávio Ribeiro. Cirurgião-dentista pela Faculdade de Odontologia de Nova Friburgo. Mestre em Gestão e Economia na Saúde na Universidade Federal de Pernambuco. MBA em Gestão de Serviços de Saúde pela Universidade Federal Fluminense. MBA Executivo Gerência de Saúde pela FGV.

Fonte: Blog Dental Cremer. Disponível em: http://blog.dentalcremer.com.br/semelhanca-entre-o-dentista/. Acesso em 08/06/2018.